Eurogrupo chega a acordo sobre política económica de resposta a COVID-19

O Eurogrupo reuniu, no dia 16, por videoconferência, para debater uma resposta política coordenada para ajudar a conter o surto de COVID-19 e atenuar os seus efeitos negativos a nível socioeconómico. O Eurogrupo acordou em que é necessária uma resposta política imediata, ambiciosa e coordenada. Foi apresentado um primeiro conjunto de medidas nacionais e europeias a adotar, enquanto se estabelece um quadro para novas ações destinadas a dar resposta à evolução da situação e a apoiar a recuperação económica. A Comissão congratula-se com a determinação do Eurogrupo em fazer o que for necessário para dar uma resposta eficaz aos desafios atuais e para restabelecer a confiança e apoiar uma recuperação rápida. Os vice-presidentes executivos, Valdis Dombrovskis, e Margrethe Vestager, juntamente com o comissário Paolo Gentiloni (declaração na conferência de imprensa), apresentaram propostas da Comissão para atenuar as consequências socioeconómicas negativas do surto de COVID-19. Estas propostas, que incluem, entre outros pontos, o recurso à plena flexibilidade dos nossos enquadramentos relativos aos auxílios estatais e à política orçamental, a mobilização do orçamento da UE para permitir ao Grupo BEI proporcionar liquidez de curto prazo às PME, e o direcionamento de 37 milhões de euros para a luta contra o COVID-19 no âmbito da iniciativa de investimento em resposta ao coronavírus, foram bem acolhidos pelo Eurogrupo.